segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Terminando o começo

Quando não há mais o que se falar
existem olhares,
quando tais não podem ser dados
olhe memórias
o começo de qualquer coisa é muito relativo ao fim dela
se valeu a pena
se perdeu tempo
se nem teve tempo de perder tempo
se foi a melhor coisa
se foi o que mais te deu dor de cabeça
hoje em dia posso soltar fogos de artifício
pelo motivo qual ao certo eu não sei
tenho tantos e nenhum
se nem sei mesmo o oque está do meu lado
naum posso saber o que vem no futuro
que aliás , só tem de interessante ser imprevisível
eu sei de tanta coisa que me leva a não entender nada
quanto mais aprendo, mais vejo que não sei nada
sou filho da raiva e do amor
de tudo que está despedaçado, do que ainda está inteiro, ou que está se formando
não há nada de errado comigo
e alguns não acreditam rsrs
eu caminho embaixo das entrelinhas
é o unico caminho que conheço
o ruim, é que nunca sei onde ele vai chegar
eu passei muito tempo esperando por um momento que pode nunca acontecer
por isso parei com isso
por que pouco a pouco
pessoas brigam mais e mais
eu não sei o que digo
mas não estou errado
mas quem se importa
já diz a musica, eu tenho um pequeno segredo sujo
quem não tem?
agora eu caio no sono
deixe-me ir
já que não posso olhar o que me mata e me tira do controle
me mantenho no topo, me resguardando
mas como não calo a boca, eu sempre caio
bom,

pelo menos depois que falo de mais e caio.
posso voltar a subir.

0 comentários: